Benfica é campeão, mas a maior Vitória é de Nuno Pinto

“Há coisas mais importantes que o futebol”, disse Bruno Lage depois de se sagrar campeão pelo Benfica. E tem toda a razão. Que o diga Nuno Pinto, que venceu a batalha da vida!

O jogador do Vitória de Setúbal conheceu a dureza da doença (um linfoma) no final de 2018. Fez uma pausa no jogo dentro das quatro linhas, para entrar em campo numa outra partida , da qual saiu vencedor.

Cinco meses depois, Nuno Pinto voltou a pisar os relvados, na última jornada de um campeonato que jamais esquecerá. O lateral-esquerdo começou a partida frente ao Rio Ave como capitão. Saiu sete minutos depois perante os aplausos de todos no estádio do Bonfim.

E precisamente de Setúbal é outra grande figura desta época do futebol nacional. Bruno Lage substituiu Rui Vitória em Janeiro, numa altura em que o Benfica estava a sete pontos do líder FCPorto.

Lage não só agarrou a liderança no Dagão, na jornada 24, como fez da equipa encarnada uma máquina goleadora. Dos 103 golos marcados nas 34 jornadas da Liga, 72 foram feitos sob o comando de Lage.

O jovem treinador de 43 anos foi também responsável por fazer crescer os “miúdos do Seixal”. João Félix foi o principal rosto do poder da formação do Benfica a dar frutos na equipa principal. O miúdo não tremeu nem na Luz, nem em Alvalade nem tão pouco no Dragão.

Numa altura de balanços, é impossível não falar sobre Bruno Fernandes. Para mim, o melhor jogador do campeonato. O número 8 do Sporting foi muito mais que um médio. Foi também defesa e avançado. Jogou, assistiu e marcou 20 golos (só na Liga). Enfim, um jogador completo e com "nota artística".

 


Sistema de comentários desenvolvido por CComment

Siga-nos no Facebook